Entrevista - Carita Prokki

Entrevista com a Carita Prokki, Diretora da Tampere University Of Applied Sciences

História de Especialista


“O cargo de professor é o trabalho mais importante do mundo” - Carita Prokki
Sobre a redefinição do papel do professor.


Carita Prokki, diretora de Operações Empresariais da TAMK EDU, conquistou distinção nos últimos 19 anos junto à Tampere University of Applied Sciences — um “casamento” duradouro que causaria inveja à maioria dos especialistas acadêmicos. Vista por alguns como “Dama de Ferro” devido à sua impecável aparência profissional e atitude de pessoa “pronta para fechar o negócio”, Carita impressiona com seu enorme conhecimento da área de ensino finlandesa e, de forma agradavelmente surpreendente, uma personalidade afetuosa.

Seu primeiro contato com a TAMK aconteceu durante um treinamento de professores de que participou na Universidade de Ciências Aplicadas de Haaga-Helia. Carita estava à procura de um lugar para fazer seu estágio, daí abordou a TAMK.

“Eu estava estudando alemão, para meu mestrado, e Administração e Ensino para Adultos, como cursos complementares. Não me lembro por que escolhi essas três disciplinas, mas se você considerar meu trabalho hoje em dia, tudo se encaixa: idioma, administração e ensino para adultos.”

Tornar-se professora nunca foi prioridade de sua agenda. A recessão do início da década de 1990 abalou toda a Finlândia, mas foi naqueles tempos conturbados que Carita começou a trabalhar na área de educação. Passou meio ano se deslocando entre Tampere e Järvenää para ensinar administração e descobriu que gostava.

Pouco tempo depois, Carita recebeu um telefonema da TAMK sobre uma oferta de trabalho, e sua carreira avançou rapidamente no transcorrer da década seguinte. Mais tarde veio sua grande conquista, quando foi nomeada reitora da Faculdade de Administração. Além disso, deu continuidade ao ensino para adultos, apesar de antes ter confessado que não conseguia se ver como professora.

“Minha alma é de professora. Mas também sou líder. Tenho muitas almas."

Liderando com conhecimento e generosidade

Mas o que a fez desistir da função de reitora e da instituição que tem em tal alta estima? Simpática, comedida e elegante, Carita responde que tinha uma forte sensação de que precisava fazer algo diferente.

“Eu conhecia meu corpo docente tão bem. Conhecia meus alunos, seus namorados e namoradas e todos os funcionários. E pensei: o que mais posso dar para minha gente a esta altura?”

Carita mudou sua atenção para um doutorado, que concluiu com êxito no outono de 2013. Mais ou menos dois meses depois, a TAMK lhe ofereceu uma oportunidade empolgante na área de ensino global, um novo e diferente conceito dedicado a disponibilizar o ensino finlandês no mundo inteiro. Carita e sua equipe passaram a ser responsáveis por todas as atividades empresariais, tanto internas quanto internacionais.

“O negócio principal fica na Finlândia, e nossos clientes são empresas e pessoas físicas interessadas em mais treinamentos e cursos personalizados. Possui uma fundação estável, e tudo ocorre se percalços. Sem o lado interno atuando confiável e independentemente, acho que não conseguiríamos ir tão bem mundialmente.”

Fora do país, o foco de Carita é dividido igualmente entre os mercados latino-americano e chinês, embora ela não se recuse a responder consultas de outros países. Visivelmente emocionada, me conta que as três horas mais interessantes de sua vida foram passadas na Arábia Saudita.

“Lá participamos de um seminário, e os organizadores disseram que os homens e as mulheres não podiam ficar no mesmo grupo. Tendo que tomar uma decisão rápida, levei um grupo de dez mulheres para uma sala separada. Na sala trancada, todo um novo mundo se abriu para mim.”

Ela faz essas ousadas declarações.

“Digo às pessoas que falam sobre a falta de petróleo no país: existe petróleo novo. Não está no subsolo. Já esta sobre o solo. Estas mulheres são o petróleo dos países árabes.

A vida internacional começa quando se fala mais

Quando lhe perguntei sobre um momento transformador que ocorreu durante sua adolescência, Carita disse que sua vida internacional começou aos 16 anos de idade.

“Recebemos uma estudante de intercâmbio do Brasil. Lembro que estava sentada com ela no banco traseiro de nosso carro, e ela olhou para mim dizendo: ‘Fala mais’. Aquele momento mudou minha vida. O inglês dela não era perfeito, e o meu, longe disso, mas tínhamos que nos comunicar de algum modo. Foi o melhor ano da minha vida e trouxe uma amizade para a vida inteira.”

O Brasil é um dos países com que o departamento de ensino global está atuando, e os professores do país têm interesse em adotar o modelo educacional finlandês. Carita lembra de uma lição valiosa dada por um professor de 60 anos de idade.

“Já fazia 30 anos que ele lecionava quando foi escolhido para visitar a TAMK. Quando já se ensinou por tanto tempo, por que mudar o que quer que seja? Contudo, muita coisa boa pode acontecer se você tiver a mente aberta. Um tempo depois, fomos ao Brasil para um seminário, e em seguida ele veio a nós e disse: “Sou cachorro velho, mas vocês mudaram minha vida”. É possível alguém lhe dizer algo mais gratificante? Nessas horas, você pensa: é por isso que estou trabalhando. Este é o sentido da vida.

A ensino finlandês por um sistema de duas lentes

Ver como é positiva a percepção do ensino finlandês aos olhos de alguém de fora foi um divisor de águas para Carita.

“Antes de trabalhar na área de ensino global, nunca pensei que o ensino finlandês fosse algo especial. Nós crescemos com ele, é assim que fazemos e queremos o que há de melhor para o sistema. Eu e minha equipe temos que saber tudo sobre ele, da pré-escola à formação vocacional de professores, porque vêm perguntas de todos os lados. Isso me fez entender que o sistema funciona tão bem graças à sua fundação.”

É muito difícil entrar em treinamento de professores na Finlândia, e só os melhores conseguem. Isto traz ao país os professores mais dedicados, que se doam à profissão. Infelizmente, muitos outros países ainda veem o papel do professor como o trabalho mais inferior da sociedade. Carita e sua equipe querem intervir para destacar a importância de um professor competente e dedicado. Ela acha que sua missão é promover boas qualificações para professores em um mundo que deixou de dar valor a essa função.

“Os professores são fundamentais para nossa sociedade. Se você pensar em quanto tempo passamos com nossos professores da infância à adolescência, verá que é muito. Os governos e sociedades mundo afora precisam entender que é crucial ter professores bons e qualificados, com amor pelas crianças.”

Em que pese todo o reconhecimento dado ao ensino finlandês, vendê-lo em mercados internacionais é completamente outra história. Existem desafios escondidos, como entender o contexto e rapidamente se adaptar a ele, o número de horas que se passa em longas batalhas e pacientemente construindo a confiança necessária neste tipo de atividade. Demora muito tempo para se fechar um negócio, pequeno ou grande. Carita, excepcionalmente, conhece bem esse ambiente complicado.

“Muita gente não sabe que, antes de chegar aos 30, trabalhei na Alemanha como representante comercial de uma empresa que vendia carros de luxo. Nem sempre era fácil, mas aprendi muito naquela período.”

Como Carita é imprevisível e sofisticada, consigo imaginá-la como porta-voz, inspirando mulheres líderes em todo o mundo. Será que essa possibilidade lhe já passou pela cabeça? Sua resposta deixa em aberto.

“A TAMK é um bom lugar para se trabalhar, mas ainda tenho que resolver o que farei quando for adulta. Quero continuar viajando e conversando sobre o que a TAMK e a Finlândia são capazes de fazer. Não de organização para organização nem de empresa para empresa. É tudo de ser humano para ser humano.”


Texto: Adruta Ilie
Publicado em 09/06/2017

Confira a publicação original:
http://www.tamk.fi/web/tamken/-/-the-teacher-position-is-the-most-important-job-in-the-world-carita-prokki-on-redefining-the-teacher-s-role