04/05/2019

Encontro de Formação aborda a Literatura Infantil

O Colégio Rio Branco realizou, na Unidade Granja Vianna, a segunda edição do Encontro de Formação de Educadores com o tema "Era uma vez: literatura infantil e seus desdobramentos", no dia 04 de maio.

"A repercussão positiva do primeiro evento nos motivou a preparar com entusiasmo um novo momento de aprendizagem, troca de experiências e reflexão mantendo-se a mesma temática", destacaram as organizadoras e idealizadoras, Valquiria Rodrigues, diretora da Unidade Higienópolis; Juliana Góis, Orientadora Educacional de Apoio à Aprendizagem; Adriana Castrogiovanni, Orientadora Educacional.

Em parceria, as diretoras da Unidade Granja Vianna, Claudia Xavier e Tatiana Martinez, e as orientadoras Carolina Fuentes Moreira, Carla Marquat e Juliana Góis, preparam um espaço acolhedor, explorando a beleza natural da unidade, assim como as diversas produções artísticas dos alunos.


Encontro de Formação de Educadores

O dia teve seu início na biblioteca infantil com a professora Luciana Rodrigues contando, com graça e sensibilidade, a história “A carta do Gildo” da autora Silvana Rando. De maneira prática, ela compartilhou sua experiência e as estratégias que utiliza para cativar crianças nos momentos de contação. Por fim, presenteou os participantes com cartões elaborados com carinho pelos seus alunos do primeiro ano.

Em seguida, todos foram convidados para uma vivência ao ar livre. No bosque, em roda, sob uma tenda de tecidos fixada nas árvores, a professora Amarilis Reto Ferreira, do Centro de Educação para Surdos Rio Branco, de forma encantadora nos transportou para o tema “O mediador e a mediação de literatura para crianças surdas: a vivência através da contação de histórias”. Ela contou a história do livro “A descoberta” do autor Jonas Ribeiro e, para isso, utilizou simultaneamente a Língua Portuguesa e a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Por fim, promoveu atividades de roda que por instantes envolveram os educadores na alegria do brincar.

A psicóloga junguiana, Patrícia Rzezak, abordou técnica “sandplay”. Houve uma explanação rápida sobre essa prática no contexto clínico e foi vivenciado, em pequenos grupos, o uso da montagem de cenas com o apoio de miniaturas em caixas de areia. Durante a discussão, Patrícia apresentou possibilidades de uso desse recurso em outros contextos, inclusive escolas, e com objetivos diversos.

As atividades do dia foram finalizadas com um momento de reflexão. O psicanalista Eduardo Romano Ottolia abordou a interface entre os contos e a Psicanálise. Discutiu-se com o grupo a importância da leitura de contos e questões polêmicas, como o papel do vilão, a luta entre o bem e o mal, assim como a cautela necessária para a realização de interpretações.

"Em uma manhã de troca de experiências tão diversas, como numa colcha formada por retalhos, foi possível costurar práticas e teorias, refletir e se inspirar para aprimorarmos a prática no contexto escolar. Acreditamos que momentos como esse são de grande valia para todos. Eles nos encantam e nos motivam na criação de novos encontros, com novos temas e envolvendo diferentes públicos”, destacaram as organizadoras.

 

Galeria de fotos

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Agende uma visita

Entre em contato para agendarmos uma visita :-)

 
Enviar